Utilizamos cookies e tecnlogias semelhantes a fim de melhorar sua experiência no site. Ao continuar você concorda e aceita nossa  Política de Privacidade  

ANÁLISES & NOTÍCIAS SOBRE VEÍCULOS COM EMISSÃO ZERO

HOME CARROS MOTOS BIKES TECH MERCADO RACING STARTUPS CONTATO PESQUISAR

Fuell Fluid: Esta bicicleta elétrica com pedigree é a melhor opção no transporte urbano?

Baseada em Nova York, startup une criatividade do projetista Erik Buell a diretor da Fórmula 1 para criar meio de transporte urbano livre de manutenção, poluição e engarrafamentos

Por |
Facilidade de locomoção pelas cidades, sem poluir e ocupando menos espaço nas vias, as propostas da bicicleta elétrica Fuell Fluid – Crédito: FUELL

O mercado das bicicletas assistidas por motores elétricos têm enorme previsão de crescimento. São as chamadas pedelec (pedal electric cycle). Bicicletas nas quais enquanto o ciclista pedala recebe força adicional vinda de um pequeno motor elétrico. O motor corta a potência quando o ciclista para de pedalar ou então em certos modelos quando ultrapassa determinada velocidade - normalmente acima dos 25 km/h. Um ponto positivo deste tipo de veículo é que na maioria dos países são classificados como bicicletas tradicionais.

De acordo com estudo realizado pela Infinite Reserach, até 2022 o mercado das pedelec tem previsão de crescimento anual superior a 7.74%. E ainda segundo outro estudo conduzido pela Report Buyer, o segmento das pedelecs ultrapassará a marca dos 18 bilhões de dólares em 2024.

Existem vários motivos para tamanha previsão. Sem dúvida, a maior atenção à questão ambiental é um deles. Hoje, parte dos consumidores entende as pedelecs não somente como favoráveis à melhora da qualidade do ar no ambiente urbano. Mas como veículos com menos impacto no aumento do aquecimento global.

Além da maior conscientização ambiental, existe uma série de razões práticas. Por exemplo, o menor custo comparado aos veículos tradicionais (carros e motos) e a maior praticidade para se locomover nos trajetos urbanos. E comparado às bicicletas comuns, há vantagem de percorrer maiores distâncias e com maior velocidade. O uso recreativo e os benefícios à saúde também pesam favoravelmente às pedelecs.

Todos esse potencial de crescimento chama a atenção de empresas já atuantes no mercado de bicicletas. Porém, não apenas destas: diversas startups almejam uma fatia. A exemplo da Fuell.

Os dois "l" de Fuell fazem referência a (Erik) Buell. Caso o nome não soe familiar, aqui vai resumo rápido: Erik Buell é considerado um dos projetistas mais inovadores da indústria motociclística. Criou a sua própria marca, a Buell. E partir dos motores Harley-Davidson desenvolveu motos com apelo esportivo, reconhecidas pelo equilíbrio e mudanças rápidas na direção.

É essa experiência que Buell traz a Fluid. Além dele, a Fuell tem no de diretores outras figuras de sucesso na indústria da tecnologia e das corridas: Xavier Terny (investidor de startups) e Fred Vasseur (Diretor da Sauber F1).

Por tudo isso, Fuell e Fluid já nascem com pedigree inovador. E mais que mero status, a pedelec de fato tem características que a colocam em posição destacada. Vamos a elas.

DESIGN

De imediato chama a atenção o visual da Fluid. Mesmo destinada aos deslocamentos urbanos, a bicicleta lembra uma mountain bike. O que transmite a sensação de resistência e durabilidade. Ainda há a impressão de coesão entre as partes. Nada parece em excesso, fora de lugar ou adicionado após o projeto terminado. O aspecto é limpo. E certamente a localização do motor e ausência de excesso de componentes na roda traseira contribuem para o efeito. Seguramente, a Fluid pode passar por uma bicicleta tradicional.

TECNOLOGIA

Os mais atentos rapidamente perceberão detalhe interessante: a correia dentada de carbono no lugar da corrente. Tradicionalmente, a solução é aplicada nas Harley-Davidson. E foi transportada para os projetos Buell. E agora para a Fluid. Além de livre dos ruídos metálicos característicos das correntes, as correias necessitam de menos manutenção. E justamente pouca ou virtualmente nenhuma manutenção é uma das propostas da Fluid.

Outro destaque é a, digamos, “invisibilidade” do motor. Localizado no interior da caixaria, não há nada que denote sua existência. E no que refere-se à potência, a Fluid está disponível em duas versões: Pedelec e S-Pedelec. Cada uma com respectivamente 250 e 500 watts. Pela ordem, capazes de levá-las às velocidades de 25 km/h e 45 km/h.

A Fluid tem autonomia de até 200 km. E conta com duas baterias removíveis. Portanto, é possível transportá-las e recarregá-las no destino (trabalho, escola etc) por horas. E diferentemente de outros modelos que contam com o smartphone do usuário como painel, a Fluid já vem equipada com uma tela de 3.2 polegadas por meio da qual é possível monitorar velocidade, carga das baterias, nível de assistência do motor elétrico e até recarregar seu smartphone.

A Fluid está disponível para compra por meio do financiamento coletivo no site IndieGoGo. E as primeiras unidades já estão em produção. O preço da Pedelec é aproximadamente R$ 11 mil reais. Já a Pedelec na faixa R$ 13 mil reais. Ambas com data de entrega prevista para janeiro de 2020.

FICHA TÉCNICA
Potência 250 watts (Pedelec) – 500 watts (S-Pedelec)
Torque 100 Nm
Peso 31 Kg
Freios Disco hidráulicos nas duas rodas
Autonomia 200 km
Recarga 80% em 2h50 minutos – 100% em 5 horas

TÓPICOS RELACIONADOS

EDITOR INDICA

RECEBA NOSSAS MATÉRIAS