Utilizamos cookies e tecnlogias semelhantes a fim de melhorar sua experiência no site. Ao continuar você concorda e aceita nossa  Política de Privacidade  

ANÁLISES & NOTÍCIAS SOBRE VEÍCULOS COM EMISSÃO ZERO

HOME CARROS MOTOS BIKES TECH MERCADO RACING STARTUPS CONTATO PESQUISAR

Cowboy conquista investidores e ciclistas com bicicleta elétrica minimalista e funcional

Num mercado com milhões de clientes, startup belga destaca-se por transformar tecnologia numa bicicleta elétrica elegante, acessível e funcional

Por |
Fabricada com quadro em alumínio, a Cowboy pesa apenas 16 kg, incluso a bateria removível - Divulgação Cowboy

A eletrificação está mudando o conceito de propulsão em veículos de todas as dimensões. As bicicletas elétricas comprovam isso. Formam uma indústria que cresce anualmente. E de olho num futuro promissor, inúmeras startups desenvolvem modelos mirando abocanhar parte deste novo mercado. Entre tantas opções, uma chama a atenção: a Cowboy.

Sediada em Bruxelas, Bélgica, a Cowboy nasceu em 2017. Desde então registra marcas respeitáveis. Por exemplo, em 2018, atraiu €13.2 milhões em investimentos, e rapidamente vendeu todo o seu estoque na Bélgica. No ano seguinte cresceu 5 vezes ao expandir a área de comercialização para Alemanha, França, Áustria, Inglaterra e Itália. E no quarto trimestre de 2019 alcançou outra marca significativa: entrou na lista EVBoosters das empresas de veículos elétricos com maior volume de investimento: US$ 5 milhões.

Embora a cifra não impressione num universo habituado às centelhas de milhões de dólares investidos, é importante pontuar: o montante veio via crowdfunding. E há uma máxima entre as startups: a melhor maneira de validar um produto é quantas pessoas pagam por este.

Por que a Cowboy atrai?

A Cowboy atrai primeiramente graças ao visual minimalista mas elegante. Alia simplicidade à funcionalidade. Possui um motor elétrico instalado no centro da roda traseira, que auxilia o ciclista. Mesmo percebível, o motor não salta aos olhos, como em outras bicicletas elétricas. A instalação causa impressão de unidade.

Impressão de unidade que se estende à bateria, removível para recargas, e verticalmente encaixada no quadro próximo ao banco. As lâmpadas dianteira e traseira integram-se ao quadro. Assim constrói um aspecto remetendo às chamadas bicicletas “fixed”, tão presentes e associadas à agilidade nos deslocamentos pelas cidades.

A Cowboy ainda tem certa dose de agressividade, o que a evoca a sensação de disposição para encarar as ruas das metrópoles.

Mais bicicletas do que carros

As bicicletas elétricas conquistam espaço como opção de transporte urbano ágil, econômico e ecológico. Existe uma miríade de empresas e produtos.Tamanha diversidade cativou os ciclistas. E cabe mencionar a Holanda como referencial de crescimento. País no qual a bicicleta é historicamente difundida. Em 2018 o número de bicicletas elétricas ultrapassou a venda de modelos tradicionais.

A nova preferência dos holandeses ilustra o crescimento das bicicletas elétricas. Segundo a Delloite, o número de bicicletas elétricas comercializadas chegará a 130 milhões de até 2023. Curiosamente, maior que o de carros elétricos no mesmo período.

TÓPICOS RELACIONADOS

EDITOR INDICA

RECEBA NOSSAS MATÉRIAS