Utilizamos cookies e tecnlogias semelhantes a fim de melhorar sua experiência no site. Ao continuar você concorda e aceita nossa  Política de Privacidade  

ANÁLISES & NOTÍCIAS SOBRE VEÍCULOS COM EMISSÃO ZERO

HOME CARROS MOTOS BIKES TECH MERCADO RACING STARTUPS CONTATO PESQUISAR

“Rebeldia com causa” simboliza o Elektra Future, motocross urbano planejado para Saint-Tropez

Programado para ocorrer na turística Saint-Tropez, prova pode se tornar pedra fundamental de nova categoria do motociclismo esportivo

Por |
Leve, ágil e bastante manobrável, Cake Kalk será a moto utilizada na primeira edição do Elektra Future - Crédito: Laurent Nivalle - Elektra Future

Uma afirmação é constante na cobertura da indústria motociclística eletrificada: o advento dos motores elétricos mudam os paradigmas de pilotagem. E algumas startups o fazem de maneira acentuada - ou disruptiva, para usar o jargão do meio. Caso da Cake, que, com a leve e ágil Kalk, criou uma moto fundindo a ciclística as bicicletas downhill a das motos cross. O que, inevitavelmente, suscita a pergunta: veremos alguma modalidade surgir centrada nessa disrupção de pilotagem?

Antes de responder, cabe explicar: a pergunta exclui provas similares às já existentes com motores a combustão. Por exemplo, o Mundial de Trial Elétrico, Moto E e provas de subida de montanha. E voltando à pergunta, a resposta é: num breve horizonte de tempo, muito provavelmente, sim. E o primeiro passo parece que será dado com o Elektra Future.

O Elektra Future inspira-se no conceito da Fórmula E. Ou seja, colocar veículos elétricos correndo no ambiente urbano. Algo possível somente em virtude da ausência de emissões e ruído reduzido. No caso do Elektra Future, será uma corrida nos moldes motocross, por um traçado na área turística da cidade de Saint-Tropez, França.

Você pode perguntar: motocross com motos elétricas não é algo inédito. A Alta Red Shift correu o Red Bull Straight Rhythm. A diferença do Elektra Future é utilizar o conceito de pista criado pela Cake, pensado para aproveitar todas as características singulares da Kalk. O que coloca a prova numa categoria à parte do motocross convencional.

Para entender tudo melhor, Zev.News conversou com um dos organizadores do Elektra Future, o francês Olivier Le Quellec. Junto com seu sócio, Vincent Prat, Le Quellec idealizou o Elektra Future. O evento estava originalmente programado para 6 de junho de 2020. Mas dado os acontecimentos que afetaram o mundo, a nova data ainda não está confirmada.

Zev.News - Olivier, como você se envolveu com a Cake?

Olivier Le Quellec - Em 2018, Julian, um amigo meu, era um dos chefes do departamento de design da Apple, em Cupertino (Califórnia). E me perguntou se estava interessado em investir numa startup (sueca) focada em motos elétricas off-road, liderada por Steffan Ytterborn. Ele explicou que o Steffan era a pessoa por trás do sucesso da POC - empresa conceituada na produção de capacetes e acessórios off-road e para esportes ao ar livre.

Zev.News - E o que estimulou à criação do Elektra Future?

Le Quellec - Trazer os esportes radicais de volta ao ambiente urbano. No caso, na cidade onde passei minha infância, Saint-Tropez. Graças à eletrificação e às novas tecnologias, as cidades podem tornar-se novos ambientes para competições de motos. Com as motos elétricas, podemos manter a rebeldia, mas com uma causa. Este é o nosso DNA. Acreditamos que o Elektra Future vai abrir as portas para a primeira competição urbana de motos elétricas, assim como para um novo estilo de vida.

Zev.News - O plano é construir uma pista de motocross numa das áreas mais visitadas de Saint-Tropez?

Le Quellec - Vamos construir uma pista de motocross temporária no centro da cidade. Com dimensões reduzidas, e com desenho bem particular. Que se encaixe ao formato das disputas piloto contra piloto utilizando motos elétricas.

Zev.News - Então, em vez de vários pilotos na pista, a competição será de confronto direto?

Le Quellec - Sim, serão desafios mano a mano. Será rápido, divertido e furioso (risos entusiásticos). É um novo tipo de prova, e todos os pilotos que tenham habilidade sobre a moto são bem-vindos.

Zev.News - E quais seriam essas habilidades?

Le Quellec - Agilidade, resistência e competitividade.

Zev.News - Além das corridas, haverá outro tipo de atração com as motos?

Le Quellec - Sim, alguns pilotos realizarão manobras em apresentações incríveis.

Zev.News - Você acredita que o Elektra Future, por utilizar a Kalk, pode ser o primeiro passo rumo a uma nova modalidade?

Le Quellec - Definitivamente. A Kalk é leve, potente e ágil. Estou acostumado com diversos tipos de motos, há décadas. E posso garantir: a Kalk é incrível. Tenho 56 anos, e quando piloto a Kalk, me sinto como um adolescente. Totalmente livre.

Zev.News - Olivier, muito obrigado. Para fechar, gostaria de acrescentar algo?

Le Quellec - Sim, o Elektra Future será para mim, e para o Vincent, nosso legado, uma nova forma de motociclismo esportivo extremo. E um legado para as crianças do nosso planeta.

TÓPICOS RELACIONADOS

EDITOR INDICA

RECEBA NOSSAS MATÉRIAS