Utilizamos cookies e tecnlogias semelhantes a fim de melhorar sua experiência no site. Ao continuar você concorda e aceita nossa  Política de Privacidade  

ANÁLISES & NOTÍCIAS SOBRE VEÍCULOS COM EMISSÃO ZERO

HOME CARROS MOTOS BIKES TECH MERCADO RACING STARTUPS CONTATO PESQUISAR

REE anuncia acordo com Mahindra para desenvolver e fabricar veículos comerciais elétricos

Parceria avançará eletrificação da Mahindra e proporcionará a REE capacidade de produção para sua plataforma

Por |
Acordo entre REE e Mahindra permitirá a montadora indiana acelerar os avanços em eletrificação e para startup aumentar a capacidade de produção – Foto Divulgação REE

Nesta quarta-feira (26) a startup REE e a gigante indiana Mahindra & Mahindra anunciaram memorando de entendimento. Trata-se de acordo com termos e obrigações de cada parte numa parceria. No caso, explorar o desenvolvimento e a fabricação de veículos comerciais elétricos no âmbito global. O objetivo é unir a capacidade industrial e de pesquisa da Mahindra à abordagem inovadora da REE em mobilidade elétrica.

Os termos específicos do memorando não foram divulgados, nem cronogramas ou metas. Porém, as motivações para ambas as partes são claras dada a transformação da indústria automotiva. E reproduzem tipo de associação cada vez mais comum entre startups e montadoras tradicionais. Estas buscando acelerar a transição para os novos paradigmas da mobilidade e as startups beneficiar-se da capacidade financeira e produtiva das montadoras.

“Nossa colaboração com a REE tem potencial para trazer abordagem disruptiva a uma nova era veículos e capitalizar nossas respectivas forças”, analisou Rajesh Jejurikar, Diretor Executivo da Mahindra & Mahindra.

Qual o diferencial da REE?

Fundada em 2011, a israelense REE desenvolve uma plataforma elétrica totalmente plana que abriga as baterias no interior, à qual são acoplados nos arcos das rodas conjuntos agrupando motores, suspensões, freios e direção. As soluções são respectivamente chamadas REEboard e REEcorner.

As soluções REE proporcionam ampla liberdade para desenvolvimento de carrocerias e propósitos de uso. Inclusive em segmentos com esperado crescimento para os próximos anos, como veículos autônomos e MaaS (mobilidade como serviço). Diferentemente de outras startups, em vez de produzir veículos próprios, o modelo de negócio REE é fornecer sua plataforma às montadoras.

Em julho deste ano, a REE conquistou o Bloomberg New Energy Finance (BNEF). Prêmio que conferiu notoriedade e certa dose de validação à startup.

Por que o acordo importa?

O mercado automotivo indiano é o quarto maior do mundo. Segundo a SIAM (Segundo Associação Indiana de Fabricantes de Automóveis), entre 2018 e 2019, foram produzidos mais de 30 milhões de veículos.

Ao fatiar os números da SIAM e observar os veículos comerciais, foco do acordo entre REE e Mahindra & Mahindra, foram produzidos mais de 1.1 milhão de unidades. Destas, 99 mil exportadas.

A Mahindra & Mahindra é parte do Grupo Mahindra. Avaliado em US$ 19.4 bilhões, opera em diversos segmentos industriais. É, por exemplo, o maior fabricante em volume de tratores do mundo, e uma das maiores montadoras de carros da Índia.

“A estrutura de custos, design, engenharia volume e flexibilidade da Mahindra será chave para nossa capacidade em atender a maioria dos veículos elétricos comerciais do mercado. Tanto em grandes volumes quanto veículos com propósitos mais específicos”, aponta Daniel Barel, REE, cofundador e CEO da REE.

No período anterior à pandemia (2018-2019), a Índia registrou crescimento de 6.26% na produção anual de veículos. E há planos da indústria para colocar o país entre os três maiores até 2026.

Somado a isso, há mudança nos hábitos de consumo do 1.3 bilhão de indianos. Nesta transformação, o crescimento acentuado do comércio eletrônico destaca-se como uma das razões para aumentar a demanda por veículos comerciais.

TÓPICOS RELACIONADOS

EDITOR INDICA

RECEBA NOSSAS MATÉRIAS