Utilizamos cookies e tecnlogias semelhantes a fim de melhorar sua experiência no site. Ao continuar você concorda e aceita nossa  Política de Privacidade  

ANÁLISES & NOTÍCIAS SOBRE VEÍCULOS COM EMISSÃO ZERO

HOME CARROS MOTOS BIKES TECH MERCADO RACING STARTUPS CONTATO PESQUISAR

Fisker Inc terá sede em Munique para comandar operações na Europa

Crescimento dos veículos elétricos no continente, localização da cidade em relação a mercados chave e proximidade da fábrica, determinaram escolha de Munique como sede europeia da Fisker Inc

Por |
SUV Ocean será produzido na fábrica da Magna em Graz, Áustria, distante 385 km de Munique, futura sede europeia da Fisker Inc na Europa – Foto: Divulgação Fisker Inc

Nesta segunda-feira, 26, a Fisker Inc divulgou a criação de uma sede europeia. Batizada Matrix, será localizada em Munique, Alemanha. Na primeira quinzena de outubro, a startup californiana apresentou a Magna International como parceira na produção do Fisker Ocean na Europa. O SUV elétrico sairá da planta do grupo automotivo localizada na cidade de Graz, Áustria. Proximidade entre sede e fábrica, e o acesso proporcionado por Munique a diferentes mercados de veículos elétricos, foram apontados como razões para a escolha da cidade como sede. A data para início da operação do centro não foi divulgada.

“Há muito tempo Munique é um centro para a indústria automotiva. Nossa sede regional no sul da Alemanha nos permitirá rápido estabelecimento do centro de operações e vendas na Europa. O fácil acesso ao sistema de Autobahns, e as estradas dos alpes, também foram considerados para validar as metas de performance do veículo”, comentou Henrik Fisker, fundador e CEO da Fisker Inc.

A Fisker Inc informou ter composto um grupo com diversos engenheiros, espalhados pelo globo. A distribuição permite aproveitar 22 horas diárias de trabalho. Esquema arquitetado para finalizar o Ocean até novembro de 2022. Os trabalhos compreendem plataforma do veículo, interface entre homem e máquina, interface de usuário, e experiência do usuário.

Além de ressaltar a sintoniza entre as equipes Magna e Fisker, o CEO da Fisker Inc também destacou o interesse do mercado europeu sobre o Ocean. E como isso antecipou os planos da startups para o continente: “Uma visão de sucesso foi rapidamente estabelecida entre os times de engenharia da Fisker e Magna. O que é fundamental para permitir a entrega do Ocean conforme planejado no quarto trimestre de 2022. E dado o volume de reservas na Europa, também vamos acelerar o lançamento dos centros de experiência para os clientes. O primeiro será antecipado, e aberto no final de 2021, também em Munique”.

O interesse de clientes europeus pelo Ocean estende-se ao mundo corporativo. Semana passada, a startup dinamarquesa Viggo, dedicada ao serviço de transporte de passageiros por aplicativo, encomendou 300 Oceans para início de operação em 2022. A frota de carros da Viggo é composta apenas por veículos elétricos.

Visão Zev.News

Assim como todos os mercados de carros, a Europa sofreu quedas sem precedentes nos registros de veículos a combustão em razão da pandemia. De acordo com a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA), entre abril e junho deste ano, os registros de veículos de passageiros caíram na média pela metade comparado ao mesmo período de 2019.

Inversamente, aumentaram os registros de veículos de passageiros totalmente elétricos (BEV). Ainda segundo ACEA, entre abril e junho deste ano, os registros subiram 12.7% comparado a 2019. Total: 63.216 unidades.

A tendência de aumento acentuou-se em julho, segundo a Jato. Análise feita pela empresa para o mês apontou venda de 53.200 veículos totalmente elétricos (BEV). No mesmo período de 2019, foram vendidas 23.400 unidades. E a oferta de modelos acompanhou o crescimento: passou de 28 para 38 modelos.

Os dados refletem o amadurecimento do mercado europeu de elétricos. Em entrevista a Zev.News, Alexander Klose, VP de Operações Internacionais da Aiways, creditou o crescimento a despeito da pandemia à combinação entre mudança social, incentivos governamentais e aumento da infraestrutura para recargas.

Ao contrapor o mercado europeu ao norte-americano, a estratégia da Fisker em iniciar efetivamente as operações pela Europa ganha ainda mais sentido. Nos Estados Unidos, além de menores, as vendas concentram-se nos modelos Tesla, 3 e X.

Fora do portfólio Tesla, apenas o Chevy Bolt registra números minimamente significantes. Aparentemente, até os próprios revendedores tradicionais parecem preterir os elétricos na oferta aos potenciais clientes comparados aos modelos a combustão.

E diante de tantos desafios, um mercado amadurecido é variável fundamental para aumentar as chances de sucesso na empreitada da Fisker Inc.

TÓPICOS RELACIONADOS

EDITOR INDICA

RECEBA NOSSAS MATÉRIAS