Utilizamos cookies e tecnlogias semelhantes a fim de melhorar sua experiência no site. Ao continuar você concorda e aceita nossa  Política de Privacidade  

ANÁLISES & NOTÍCIAS SOBRE VEÍCULOS COM EMISSÃO ZERO

HOME CARROS MOTOS BIKES TECH MERCADO RACING STARTUPS CONTATO PESQUISAR

REE une-se ao grupo de startups de mobilidade elétrica com capital aberto na Nasdaq

REE une-se ao grupo de startups de mobilidade elétrica com capital aberto na Nasdaq

Por |
Modularidade da arquitetura plana proporcionada pelo REEcorner simplifica alterações das dimensões das plataformas conferindo amplo leque de aplicações – Foto: Divulgação REE

A proposta da REE é desenvolver plataformas elétricas motrizes modulares totalmente planas. Concretizada por meio do REEcorner. Trata-se de um conjunto compacto composto motor elétrico, suspensão, freio e direção. O que além da estrutura retilínea, possibilita alterar comprimento e largura da arquitetura base da plataforma.

A solução da REE atraiu gigantes da indústria automotiva, como Magna, Hino Motors e Mahindra. E justamente nestas parcerias reside outro ponto forte da REE: a startup israelense mira fabricantes de veículos, sobretudo comercias, em vez do consumidor final. A missão é acelerar a eletrificação dos portfólios das empresas.

"Plataformas utilizando REEcorners podem se encaixar a veículos de qualquer tamanho, design, potência e tração. O que abre à REE um mercado de US$ 700 bilhões, e ajuda montadoras, serviços de entregas, fornecedores de mobilidade como serviço e entrantes na mobilidade elétrica a chegarem mais rápido ao mercado, numa fração do custo", explica Daniel Barel, CEO e cofundador da REE.

Concentrada nos projetos e delegando produção a parceiros, o investimento em bens de capital para fabricação é relativamente baixo. O que confere ponto forte adicional à proposta da REE. Assim, além de parceiros na indústria automotiva, REE atraiu investidores. E o maior passo foi dado em fevereiro, quando iniciou a fusão com a SPAC 10X Capital Venture Acquisition Corp. Procedimento concluído esta semana, após aprovação pelos investidores.

Conforme explicamos nesta matéria especial, SPACs são empresas sem operações no dia a dia. O único objetivo é adquirir outras empresas com potencial de crescimento significativo. A aquisição pode acontecer em até 2 anos, e para consolidação necessita aprovação dos investidores. Como as SPACs já são listadas nas bolsas americanas, a fusão agiliza a abertura de capital das startups. E a resultante injeção financeira às operações.

Com estes procedimentos concluídos, REE estreia suas ações nesta sexta-feira (23), na Nasdaq, sob o símbolo REE.

TÓPICOS RELACIONADOS

EDITOR INDICA

RECEBA NOSSAS MATÉRIAS