Utilizamos cookies e tecnlogias semelhantes a fim de melhorar sua experiência no site. Ao continuar você concorda e aceita nossa  Política de Privacidade  

ANÁLISES & NOTÍCIAS SOBRE VEÍCULOS COM EMISSÃO ZERO

HOME CARROS MOTOS BIKES TECH MERCADO RACING STARTUPS CONTATO PESQUISAR

Produção do Xpeng P5 começa esta semana, entenda o papel do modelo no crescimento da startup

Posicionado entre o topo de linha P7 e o modelo de entrada G3, terceiro modelo da Xpeng aposta na tecnologia para atrair consumidores

Por |
Com proposta de modelo familiar altamente tecnológico, P5 chega aos primeiros clientes em outubro para impulsionar expansão da Xpeng – Foto: Divulgação Xpeng

A Xpeng já tem data para início da produção e entregas das primeiras unidades do P5: respectivamente, 15 de setembro e início de outubro. A faixa de preço do fastback puramente elétrico da startup chinesa varia entre 160 mil (R$ 130 mil) e 230 mil (R$ 187 mil) yuans após aplicação de subsídios.

Posicionado entre o sedã P7 e o SUV G3, o P5 chega para impulsionar a expansão da Xpeng. Que aliada ao incremento do portfólio de modelos, iniciou a construção de mais fábricas na China e entra no mercado europeu.

O P5 traz predicados que prometem atrair consumidores. Sobretudo, em termos de inteligência veicular. Com destaque para o sistema avançado de direção auxiliar, com dados coletados inclusive por sensores LIDAR – emissão de pulsos laser para calcular distâncias –, primeiro carro de série a utilizar a tecnologia.

Sem oficializar números, Xpeng destaca como positiva a resposta dos consumidores durante a pré-venda realizada no Salão de Xangai deste ano.

Visão Zev.News

Os números de entregas de Xpeng produzem cenário curioso. É notório: a preferência dos consumidores por SUVs está consolidada. Porém, ao observar a divisão de entregas entre o modelo de entrada, o SUV G3, e o sedã topo de linha, P7, surge panorama contraditório:

O P7 responde por mais de 70% das entregas da Xpeng. Num volume que cresce mensalmente desde janeiro – houve queda pontual acentuada em fevereiro decorrente do Ano Novo Chinês e do surto de Covid-19 no nordeste da China. O G3 por sua vez cai desde o então – exceto momentanea recuperação em julho: 8.23% (de 1.835 subiu para 1.986 unidades).

Ao comparar as entregas de janeiro as de agosto deste ano, é evidente a recepção oposta dos veículos no mercado: o P7 cresceu 66.17% (de 3.710 saltou para 6.165 unidades), o G3 caiu 54.49% (de 2.305 para 1.049 unidades).

Para mitigar o declínio, Xpeng anunciou a chegada da versão repaginada do G3 para este mês. Porém, a situação parece mais complexa: há expressiva diferença tecnológica entre o P7 e o G3, primeiro modelo lançado pela startup. E inovação é motivador primordial para consumidores de carros elétricos.

E justamente o apelo tecnológico é o principal atrativo do P5. Posicionado entre o G3 e o P7, a aceitação do sedã P7 pelo mercado parece conferir a Xpeng a confiança que vale mais expandir a linha de modelos em vez de lançar um SUV completamente novo para substituir o G3, contrariando o senso comum de preferência do público por SUVs. Apesar da sobrevida, a médio prazo, o G3 pode estar com os dias contados.

TÓPICOS RELACIONADOS

EDITOR INDICA

RECEBA NOSSAS MATÉRIAS