Utilizamos cookies e tecnlogias semelhantes a fim de melhorar sua experiência no site. Ao continuar você concorda e aceita nossa  Política de Privacidade  

ANÁLISES & NOTÍCIAS SOBRE VEÍCULOS COM EMISSÃO ZERO

HOME CARROS MOTOS BIKES TECH MERCADO RACING STARTUPS CONTATO PESQUISAR

LiveWire, divisão de motos elétricas da Harley-Davidson, inicia abertura de capital

Divisão será primeira empresa de motos elétricas dos EUA listada em bolsa

Por |
Abertura de capital via fusão com SPAC visa recursos para desenvolver novos produtos LiveWire e aprimorar fabricação e distribuição global dos modelos – Foto: Divulgação Harley-Davidson

A Harley-Davidson anunciou o início dos procedimentos para a abertura de capital da LiveWire, divisão da fabricante dedicada às motos elétricas. A transação ocorrerá via fusão com a SPAC AEA-Bridges Impact Corp, e contará com investimento da Kymco, fabricante taiwanesa de motos.

Projeta-se que transação injete aproximadamente US$ 545 milhões na LiveWire, e que a divisão atinja valor de mercado de US$ 1.77 bilhão. Na participação societária, Harley-Davidson será a principal acionista, com 74% – investirá US$ 100 milhões na transação –, AEA-Bridges 17.3% resultantes dos US$ 400 milhões em conta, os fundadores da Harley-Davidson deterão 4.3% e Kymco 4.3% - a empresa comprará US$ 100 milhões em ações numa transação chamada PIPE (Private Investment in Public Equity) – a empresa vende ao investidor ações com “desconto” para levantar mais capital.

O capital será empregado no desenvolvimento de novos modelos, melhorar a produção e distribuição global. Nestes pontos, além do capital, Kymco também contribuirá com expertise em engenharia, gestão da cadeia de fornecedores e logística global. Kymco investe substancialmente no desenvolvimento de veículos elétricos.

“A transação dará à LiveWire a liberdade para financiar o desenvolvimento de novos produtos e acelerar a chegada ao mercado. LiveWire será capaz de operar como uma empresa ágil e inovadora, enquanto se beneficiará da escala de produção e capacidade de distribuição de seus parceiros estratégicos, Harley-Davidson e Kymco”, explica Jochen Zeitz, CEO da Harley-Davidson. Zeitz também será o CEO da LiveWire nos dois anos após a conclusão da abertura de capital.

A transação ainda está sujeita à aprovação pelos acionistas da AEA-Bridges Impact Corp. Caso tudo transcorra conforme programado, a fusão entre LiveWire e AEA-Bridges Impact Corp será concluída no primeiro semestre de 2022, quando as ações da LiveWire serão então negociadas na Bolsa de Nova York sob o símbolo "LVW". A expectativa é que o valor patrimonial atinga (post-money equity value) US$ 2.31 bilhões – atualmente Harley-Davidson tem valor de mercado de aproximadamente US$ 6 bilhões.

Visão Zev.News

Desde 2019 LiveWire é divisão à parte da Harley-Davidson. Movimento da centenária fabricante de motos para acompanhar, ou melhor, se antecipar às mudanças no mercado.

Se a eletrificação chegou de forma pujante às quatro rodas, o efeito da transformação tecnológica é mais comedido nas duas rodas. Sobretudo nos modelos Premium. Além da LiveWire, a única fabricante de motos elétricas Premium listada em bolsa é Energica – listada na bolsa italiana.

É a vantagem de chegar antecipadamente ao mercado que LiveWire deseja aproveitar. E combiná-la à força da marca Harley-Davidson para se adequar ao futuro mercado, e renovar o perfil dos clientes.

Mesmo como negócio à parte listado em bolsa, LiveWire permanecerá no guarda-chuva Harley-Davidson. E ainda que de forma separada, os números da LiveWire continuarão nos balanços da Harley-Davidson.

Aparentemente, Harley-Davidson deseja o melhor dos mundos: posicionar-se cedo no novo mercado, associar a marca Harley-Davidson à LiveWire e à percepção dos novos consumidores, contudo, mantendo distância suficiente para não desagradar os tradicionalistas.

TÓPICOS RELACIONADOS

EDITOR INDICA

RECEBA NOSSAS MATÉRIAS